Paredes em Transição

O movimento Paredes em Transição é uma rede de amigos que vivem na cidade de Paredes, no Norte de Portugal, que partilham a preocupação de que a debilitante dependência em combustíveis baratos de que a nossa sociedade e economia padecem – e que não está a receber a devida atenção dos vários governos, que parecem actuar na premissa de que o petróleo barato e abundante continuará por cá em perpetuidade – possa vir a resultar em graves e imprevisíveis problemas de que a tecnologia não conseguirá livrar-nos, e que poderão afectar muito negativamente o nosso futuro e o dos nossos filhos. Saiba mais no menu Projecto.

domingo, 31 de julho de 2011

O papel da engenharia low-tech na resiliência para a redução energética de cidades em transição

"Mais vale tarde do que nunca!"
Informo-vos agora que no dia 25 de Maio de 2011 tive oportunidade de apresentar a PeT e suas iniciativas no âmbito da FENGE, Feira de Engenharia promovida pela Associação de Estudantes do ISEC (Inst. Sup. Engª de Coimbra).

Esta apresentação centrou-se no desenvolvimento de dispositivos de tecnologia low-tech. Exemplo desta tecnologia é a bomba de aríete que construímos, que testamos e que colocamos em funcionamento na referida feira.
Além da demonstração da bomba de aríete foi feita um apresentação intitulada "O papel da engenharia low-tech na resiliência para a redução energética de cidades em transição".
Fez-se ainda um resumo sobre o movimento de iniciativas em transição nacional e internacional.

Houve a participação de alunos, docentes e da comunidade local. Os alunos mostraram-se muito interessados nestas temáticas e, no final procuraram saber mais sobre o assunto.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

5ª Conferencia Internacional do Transition Towns | Liverpool - UK - julho de 2011


5ª Conferencia Internacional do Transition Towns | Liverpool - UK - julho de 2011


Nossa nem sei por onde começar!
Um encontro como esse gera tanta reflexão interna que a mente fica confusa e cheia de informações.
Mas vamos lá, tentar compilar e transmitir um pouco dessa experiência!
Cheguei na Conferencia no início da noite de sexta, cansada das 20 horas de vôo mas feliz por estar lá.


Monica Picavea e May East, minha companheiras de aventura, só chegariam no dia seguinte mas nem me senti sozinha!
Um "Open Bar" aconteceu na mesma noite, onde pudemos encontrar amigos feitos na Conferencia passada e iniciar novos contatos com os movimentos de todo o mundo.
Mel Ellis - Transition UK Juan del Rio from Transition Barcelona Miguel leal - Transition Paredes
O local escolhido para este ano é a terra dos Beatles, Livepool, uma cidade que já viveu dias de glória como o principal porto da Inglaterra, mas que hoje luta para se revitalizar.
A Hope University se estende por uma área bem grande, chegando a pegar vários quarteirões!
É como um lindo parque com árvores, fontes e espaços verdes. Os ingleses são muito bons em espaços verdes!
A conferencia começou no sábado pela manhã, com todos reunidos na "Chapel" para a abertura oficial, com apresentação da agenda, informes e etc....
Rob Hopkins, Peter Lipman e Jo comandaram a abertura e fizemos o famoso "mapeamento".
Eu como representante do Brasil, fiquei lá na ponta pois era o ponto mais ao sul do planeta, presente na conferencia e tive o prazer de anunciar logo de cara para todos os presentes que a rede brasileira atingiu a marca dos 1.000 membros! Uma delícia chegar e dar uma notícia assim né!
Cantamos, fizemos algumas dinâmicas de conhecimento, trocamos expectativas!
Meu primeiro WorkShop foi com o próprio Rob Hopkins, criador e mentor deste movimentos posso dizer a vocês que foi muito bacana!
Ele falou dos ingredientes da Transição e fizemos uma dinâmica com um jogo de cartas dos ingredientes, o que me Levou a uma profunda reflexão
sobre o movimento do meu grupo da Granja Viana e sobre os outros em que tenho o prazer de participar e colaborar!
Formamos 4 grupos e cada um escolheu uma das iniciativas para fazer o jogo. Nosso grupo escolheu a história do Transition Nottinham
e conforme a representante do Transition Nottinham ia contando a história do grupo, nos íamos colocando na ordem, os vários ingredientes para iniciar uma grupo de transição.
Foi uma verdadeira terapia para ela! Muito interessantes. Rob vai desenvolver esse jogo para que todos os grupos possam fazer uso dele, acertando suas arestas, revendo falhas e objetivos!
Interessante foi ver como cada grupo escolheu como dispor as cartas!
O segundo workshop foi sobre diversidade e inclusão na Transição e fui lá para falar da experiência do Grupo de Transição da Brasilândia! Fizemos a dinâmica do "Bowl fish", que alias eu achei fantástica e tivemos a presença de duas garotas de um movimento na Canadá contra a extração da "tar sand" (Betume)!. Muito bacana! Senti a mesma dor delas pois temos no Brasil atualmente um caso semelhante com a Usina de Belo Monte!



Fechamos o dia com os "Homes Groups" - escolhemos um tema para conversar e mantemos esse grupo atuante até o fim da conferencia! Não funcionou muito, pois é muita coisa para fazer e acabei que não consegui me reunir novamente com eles, mas tivemos uma boa conversa sobre o grupo da Suiça!
No início da noite, Monica e May chegaram e sentamos para começar a juntar nossas apresentações!
Tinhamos um monte de trabalho pela frente e nem ficamos para o "Open MIC" um show de talentos que tem em toda a conferencia, onde quem quiser se apresenta cantando, recitando, atuando e etc.... Muito divertido por sinal!
Manhã de domingo! Um dia cheio para nós! Nosso amigo foi flagrado na sua pratica diária e eu, May e Monica fomos direto comer nosso café!
Iniciamos novamente o dia com todos na "Chapel" para os informes do dia e algumas dinâmicas fantásticas focalizadas pela Jo e pelo Nick Osborne do Transition Glastonbury! Foi muito bacana também!
Fomos todos para o restaurante e trabalhamos em grupos de 4 em nossas visões pessoais e de grupo. No meu grupo tinha um menino de uns 13 anos e foi show ver a visão dele!
É um desafio para todos os grupos fazer com que os jovens entrem para o movimento!
Até porque são eles que vão herdar esse mundo que estamos ajudando e destruir e exaurir com nosso estilo agressivo de vida e consumo!
Hall de encontros!
Nossa escolha de domingo a tarde, foi sair um pouco e fazer a visita ao movimento que esta lutando para revitalizar um bairro inteiro que a prefeitura de Liverpool que colocar a baixo para construir casas com garagem. Eles estão lutando bravamente para manter a história do local e nós fomos lá ouvir e apoiar! Umas ruas lindas, com pequenas casas, ruas largas e muito senso de comunidade. Fechamos a visita com um delicioso lanche, assinamos a petição e voltamos para a Hope University.
A Noite de domingo foi dedicada a farra e como nossas máquinas já estavam sem bateria, ficamos sem o registro da nossa participação no "Open MIC"!
Nem vou contar sobre nossas performances! Rsrsrsrs
Ok, chegamos no grande dia para a "Gang Brasileira" segundo o Rob Hopkins.
Dia da nossa apresentação. May dando o panorama geral, rede nacional e zonas de influência, eu apresentando o grupo da Granja Viana e Monica apresentando o grupo da Braislândia.
Foi MUITO bacana ter na nossa apresentação praticamente todo o Board do Transition Network. O Brasil é a bola da vez, juntamente com o grupo de Portugal e Barcelona!
E segundo eles os movimentos internacionais em "On Fire"!!!!!!! Great no!!!!
Foi realmente lindo de ver a receptividade deles! Um arraso total! :)
Bem amigos, longo relato não! Fechamos a nossa participação com chave de ouro e com Rob Hopkins, Jo e Peter dando um super destaque a apresentação por nós feita!
Voltamos felizes, honradas e re-energizadas para aprontar um monte de coisa boa para a rede nacional!
Um grande abraço para todos
Issa