Paredes em Transição

O movimento Paredes em Transição é uma rede de amigos que vivem na cidade de Paredes, no Norte de Portugal, que partilham a preocupação de que a debilitante dependência em combustíveis baratos de que a nossa sociedade e economia padecem – e que não está a receber a devida atenção dos vários governos, que parecem actuar na premissa de que o petróleo barato e abundante continuará por cá em perpetuidade – possa vir a resultar em graves e imprevisíveis problemas de que a tecnologia não conseguirá livrar-nos, e que poderão afectar muito negativamente o nosso futuro e o dos nossos filhos. Saiba mais no menu Projecto.

quarta-feira, 20 de março de 2013

6.º Workshop Sobre Apicultura em Paredes

Início deste workshop adiado para o fim-de-semana de 5,6 e 7 de Abril. Equipa completa com gripe! :(


Com o 4.º e o 5.º workshops sobre Apicultura em Paredes, com o Harald Hafner, esgotados, é com um enorme prazer que anunciamos a abertura de vagas para o 6.º! 

Face à esgotadíssima agenda do Harald, e aos pedidos, insistentes, que temos tido para criarmos mais oportunidades de formação em apicultura, este workshop será dado por mim (Miguel Leal) e pelo Carlos Costa, e será vocacionado para todos aqueles que, não tendo experiência, têm interesse em se iniciarem na apicultura. 




As datas do 6.º workshop serão as seguintes: 
1.ª sessão: Abril, 5, 6 e 7
(Sexta 21:15 - 23:15 h; Sab. 9:15 - 17:15 h; Dom. 9:00 - 13:00 h) 
2.ª sessão: Abril, 20 
(Sab.  9-17:00 h) 
3.ª sessão: Maio, 24, 25, 26 
(Sexta 21:15 - 23:15 h; Sab. 9:15 - 17:15 h; Dom. 9:00 h - até terminar, na parte da tarde)

O programa, temas e conteúdos, são, com a autorização do Harald, em tudo idêntico aos cursos anteriores

Tal como nas sessões anteriores, esta terá um custo de 150 Euros e incluirá 12 refeições (4 almoços e 8 lanches). 

O pagamento inclui, ainda, materiais de documentação e apoio entre-sessões e após o workshop. O equipamento necessário será fornecido pela Associação para utilização ao longo do curso.

Os interessados em frequentar este quarto workshop poderão fazê-lo enviando a ficha de inscrição preenchida e efectuando a transferência 75€  (metade do custo do curso) para o NIB da associação Paredes em Transição: NIB 0033 0000 4540 8581 5800 5 do BCP.

Aqui poderão descarregar a ficha de inscrição que deverá ser devidamente preenchida e enviada para o email: cursosparedesemtransicao@gmail.com

Dada a lista de espera, com várias pessoas pré-inscritas, aconselhamos os interessados a inscreverem-se com brevidade, para assegurarem presença.

Aqui poderão encontrar informação sobre como efectuar o pagamento.
   
Nota: Os participantes que o desejem poderão adquirir o seu próprio enxame, que poderão levantar em data a combinar. É necessário avisar com muita antecedência.

Para mais informações, poderão enviar email para: cursosparedesemtransicao@gmail.com
Ou poderão ligar para: 91 376 2626

Mais informação sobre os worshops de apicultura em Paredes aqui

A associação Paredes em Transição é um organismo sem fins lucrativos com o Número de Identificação Fiscal 509 724 612..

quinta-feira, 14 de março de 2013

Exibição do filme "Rainha da Savana"

A associação Paredes em Transição convida-o a juntar-se a nós para assistir à exibição do filme "Rainha da Savana", um excelente documentário sobre a vida das abelhas, produzido pela BBC em 2012.
O filme é legendado em português.
Esta projecção é parte integrante do 5.º workshop de apicultura com Harald Hafner, em Paredes, e a ela seguir-se-á uma tertúlia, moderada pelo Harald e por mim.
O evento terá lugar no salão nobre da Junta de Freguesia de Castelões de Cepeda (Paredes), na Sexta-feira, 15 de Março, pelas 21:00 h.
A entrada é livre e gratuita.


The queen African honeybee rules the savannah - even elephants panic at the buzzing of her hive. This recreates the life of the queen and her colony as they fight to survive. Ground-breaking close-up photography shows a bee-eye view of their world, from the queen murdering her sisters to fighting off giant invaders and eventually migrating across the savannah to the great Mount Kenya.
Accompanied by short film Safe in the City with Dr George McGavin on the growth of the urban beekeeper.

terça-feira, 12 de março de 2013

Uma Conversa sobre Apicultura com Carlos Costa

O Carlos Costa é um dos meus melhores amigos, e uma das pessoas que mais respeito e admiro.

(A uma pessoa, que, em poucos meses, pega numa casa de granito em ruínas, sem soalhos, sem portas, sem janelas, sem telhado, sem água, sem saneamento, sem electricidade, e que, juntamente com a companheira, a Sandra Pinto da Costa, com duas crianças de colo, conseguem transformar essa ruína numa habitação com todos esses confortos, independente da rede pública, para já não falar em agarrar numa quinta totalmente envolta em silvados e transformá-la numa unidade capaz de alimentar a família e gerar excedentes, é de se lhe tirar o chapéu!)

O Carlos tem um dom especial, raro, para a apicultura. Não sei bem explicar, mas é como se conseguisse falar com as abelhas e elas lhe obedecessem.


Trabalhando com as abelhas, na Quinta do Penedo que Fala.

Também tem um dom especial para criar, e dar corpo aos constantes desafios que estou sempre a colocar-lhe à frente.
Vai daí, quando dava corpo ao projecto TimberBee, não hesitei em convidá-lo a juntar-se à aventura, e ele não hesitou em nela embarcar.

E, quando, face às várias solicitações para que criássemos mais uma turma para um workshop de apicultura, e face à impossibilidade de termos o Harald connosco, para mais um curso - o Harald, solicitadíssimo, numa cruzada pelas abelhas e pela apicultura responsável, por todo o país! - o Carlos foi a escolha natural para me acompanhar em mais outra aventura - formar novos apicultores!

Há dias, na Quinta do Penedo que Fala, onde o Carlos vive com a sua família, desafiei-o a partilhar como os leitores do blog Paredes em Transição alguma da sua experiência. O que vem a seguir, foi o que ele nos contou, ilustrado com algumas imagens que fui recolhendo, durante as nossas aventuras com abelhas.


"Desde os meus tempos de criança que me habituei à presença das abelhas. Comecei a conviver com elas, ainda mal sabia andar, pela mão do meu Pai, apicultor de meia dúzia de colmeias, mas com uma enorme devoção pela apicultura, e respeito pelos insectos, e sua função na Natureza.

Nunca percebi muito bem se o meu Pai teria as abelhas, essencialmente, para polinização, pois tinha um pomar muito grande, se pelo mel, ou pelo simples fascínio por estes insectos. Recordo-me de o ver passar horas e horas sentado a observá-las. Tirava apontamentos, fazia desenhos...

Uma abelha na Quinta do Penedo que Fala.

 
"Sempre tivemos mel em casa, que servia, não só para xaropes, mas também para adoçar o que quer que fosse: chá, leite, bolos…

Lembro-me de que o meu pai fazia as próprias colmeias, e fazia a sua manutenção. Lembro-me de ir-mos fazer crestas sem luvas, máscara ou outro utensílio similar. Lembro-me, também, dos tratamentos fitossanitários, 100% Naturais, que ele usava…

Mais tarde, tivemos que deixar aquela quinta, e passamos a viver num apartamento. O meu Pai foi ficando debilitado de saúde, e eu fui estudar para fora. Deixei de o acompanhar na lida das abelhas, e nunca mais vi essas colmeias. Nem sei se existem…

Certo é que as abelhas marcaram, de forma indelével, a minha infância.


Construindo colmeias na Quinta do Penedo que Fala. Terminando a caixa de agasalho de uma colmeia Warré.

"Algum tempo após a morte do meu pai, encontrei um antigo amigo dele, por acaso, numa feira agrícola. Este, sim, grande apicultor, de centenas de colmeias. Pouco tempo depois, dei por mim, a acompanhá-lo no maneio das colmeias. E com isso ia aprendendo. Era o que eu mais queria!

Paralelamente, reuni toda a documentação que consegui sobre apicultura, e estudava-a, profundamente. Muita dessa informação foi-me facultada por universidades do País Basco, onde vivi, durante algum tempo, e onde conheci gente muito interessante, ligada às abelhas.

Um dia – lembro-me, perfeitamente – fui surpreendido, na quinta onde vivo, com a minha família, por uma visita daquele amigo do meu pai. Trazia-me o meu diploma de apicultor – eram 4 colmeias! – para eu fazer as minhas próprias asneiras, dizia ele.

Com essas colmeias, logo no 1º ano, e fazendo as minhas próprias asneiras, obtive uma média de 80kg por colmeia, e fiz os meus primeiros desdobramentos.



 Serrando tábuas para construir novas colmeias. Neste dia, tivemos a visita do jornalista Paulo Gomes, da revista "Voz do Campo".


"Hoje, sou completamente dependente do zumbido e frenesim que se sente próximo das colmeias. Um dia sem abelhas custa muito mais a passar!
Grande parte das “casas” das minhas abelhas fui eu que as fiz, umas mais toscas, as mais recentes mais bonitas, mas todas funcionais e “saudáveis”.


E aí vão as tábuas a caminho da oficina.



"Fruto da minha vontade de aprender sempre mais, integrei o primeiro curso de apicultura facilitado por “Paredes em Transição”. Não muito surpreendentemente, mesmo com a convivência, até então, com as abelhas, aprendi bastante! APRENDE-SE SEMPRE!!! Creio, mesmo, que o próprio Harald, o professor, saiu de cada aula a saber qualquer coisa nova!


Construindo colmeias na Quinta do Penedo que Fala. Mergulhando a madeira em óleo de linhaça a ferver, para melhor preservação do material.


"Desse curso surgiu, também, um grande projecto pessoal, juntamente com o meu amigo Miguel Leal (sou eu!), que me permitiu valorisar a minha experiência como apicultor e a minha criatividade e motivação. E aí está ele, a dar que falar: chama-se “TIMBERBEE”.


 A nível pessoal, pretendo criar, para mim e para a minha família, um futuro diferente do que o que nos estão a tentar impingir. Prentendo desenhar um futuro sustentável, resiliente, e em pleno respeito pela Natureza.


Um abraço, Carlos, e obrigado por este belo relato!

segunda-feira, 4 de março de 2013

E foi assim a 1.ª sessão do 4.º workshop sobre apicultura em Paredes!


Como já é tradição, a 1.º Sessão do 4.º Workshop sobre Apicultura com Harald Hafner em Paredes abriu com um evento gratuito e aberto a todos.

 Desta feita com a exibição do filme "Rainha do Sol" na Biblioteca Municipal de Paredes, evento bastante concorrido, a que compareceram alunos de todas as sessões anteriores.


 No Sábado de manhã tivemos a primeira aula teórica na Junta de Freguesia de Castelões de Cepeda - Paredes.

A biblioteca sobre temas apícolas, à disposição dos alunos, e ao fundo, uma colecção de ferramentas para a prática apícola.


O clássico passeio da flora apícola, na Quinta da Ameixoeira Torta.

E, para muitos, o primeiro contacto com as abelhas.

 Um bom quadro. De notar que a postura se encontra encostada ao lado do quadro, o que significa que o enxame se encostou ao fundo da colmeia.








Um quadro de zangãos. Componente da luta integrada contra a varroa.

Detalhe do mesmo quadro, podendo-se ver, nitidamente, as células com pupas de zangãos.

 Depois da interrupção, as abelhas regressam à colmeia.

Já no Domingo de manhã, o Harald explica o funcionamento de uma colmeia Top Bar.

 Esta pobre abelha picou o Sérgio, e, como se pode ver na extremidade do abdómen, tens os minutos contados.

Rematando: mais um curso que correu espectacularmente bem!

 
Agradecimentos ao Harald, Sandra Pinto da Costa, Sérgio Magalhães e aos nossos alunos por um excelente fim-de-semana!